Meu Cachorro Pode Pegar Coronavírus? Veja Tudo o Que Sabemos Até Agora Sobre a COVID-19 em Pets!

Meu cachorro pode pegar Coronavírus? Com a pandemia de COVID-19 de 2020, algumas dúvidas em relação aos nossos animais de estimação surgiram, como por exemplo, se existe possibilidade de seu animal de estimação ser infectado pelo COVID-19.

Por isso procuramos buscar informações a respeito deste assunto e vamos explicar neste artigo. Confira…

Meu Cachorro Pode Pegar Coronavírus? Veja Tudo o Que Sabemos Até Agora Sobre a COVID-19 em Pets!

Meu Cachorro Pode Pegar Coronavírus?

Os especialistas acreditam que a COVID-19, que se tornou epidêmica entre humanos, teve origem em morcegos ou pangolins, mas esses estão longe de ser os únicos animais acometidos por Coronavírus.

Na realidade, existem inúmeras variedades do Coronavírus em várias espécies, inclusive em nossos pets como, cães, gatos e até mesmo em aves e bovinos.

Quando estão infectados, esses animais, geralmente apresentam sintomas leves, e para eles existem vacinas há muitos anos.

COVID-19 em Pets?

Segundo avisos da Organização Mundial de Saúde (OMS), apesar de termos um caso de cachorro infectado com o vírus em Hong Kong, mesmo assim não há evidências de que os pets peguem o Coronavírus (COVID-19) e possam transmitir aos humanos.

Além da recomendação que já recebemos de ficarmos em casa nesse período, o contato com os pets nesse momento não é o mais recomendado, principalmente se a pessoa tem sinais de infecção pelo COVID-19.

Vale lembrar que a OMS vem monitorando pesquisas sobre a relação dos pets com o novo COVID-19.

Apenas um cachorro teve relato de uma leve infecção com o vírus em Hong Kong, porém segundo o órgão, ainda não há nenhuma evidência sobre contágio do vírus por parte desse grupo de animais.

A recomendação é que tanto cachorros como gatos fiquem afastados das famílias nestes momentos.

Além claro de não esquecer dos cuidados básicos de higiene, como lavar frequentemente as mãos e de evitar ficar muito próximos a outras pessoas.

Porém, sabemos que é difícil ficar longe do seu animal de estimação, principalmente idosos e pessoas que moram sozinhos.

Então, vale a máxima: Use de bom senso, ao menor sinal ou sintoma, isole-se e procure manter distância do seu pet.

Cachorros Podem Ficar Doentes ou Transmitir o Vírus?

Até o momento nos estudos não há nenhuma evidência que mostre isso.

Os estudos estão sendo feitos para entender como o organismo desses animais reage a mutações como o Coronavírus. Qualquer novidade será informada pela organização.

Pessoas Infectadas Podem ter Contato com seus Pets?

A orientação da Organização Mundial de Saúde é para que mantenha o mínimo de contato com pets e outros animais após estar infectado.

Se isso não for possível, não esqueça de ter os hábitos de higiene, como lavar suas mãos, principalmente após mexer com os animais.

Os Cuidados de Higiene que São Indispensáveis

Não importa se você é uma pessoa que raramente fica doente. Nesse momento, o melhor a se fazer é redobrar a higiene pessoal.

Além disso, evite beijar o seu pet, lamber ou compartilhar qualquer tipo de alimento com eles.

Cuidados Que se Deve Tomar Durante Passeios?

Lembre-se que, o isolamento social e quarentena são essenciais para evitar o crescimento dos casos de Coronavírus.

Logo, evite ao máximo sair com seu pet, principalmente em lugares públicos. Se possível, não saia.

Segundo as orientações repassadas por veterinários, é preciso que durante os passeios com os animais de estimação, se evite locais com grande fluxo de pessoas, como os parques que costumam ficar lotados e com outros pets passeando também.

O ideal é que se haja o menor número de contato entre você e o seu cão, pelo menos nesse momento.

Quais os Sintomas Mais Comuns do Coronavírus Canino?

Os sintomas mais frequentes são:

  • Temperatura corporal superior a 40 ºC
  • Tremores
  • Vômitos
  • Desidratação
  • Perda de apetite
  • Diarreia fétida
  • Sangue e muco nas fezes

Vale ressaltar que o Coronavírus canino não afeta humanos.

Toda ajuda que for possível aos pets deverá ser feito. O combate pode acontecer através de imunonutrientes, como os nucleótidos. Isso também acontece como os pré-bióticos.

Os nucleótidos são a guanina e adenina (purinas) e a timina, citosina e uracilo (pirimidinas). São as moléculas que compõem o ADN e o ARN.

São imprescindíveis para a síntese das proteínas e por isso desempenham um importante papel na multiplicação celular, bem como no funcionamento normal do organismo e do sistema imunitário.

Assim como você está tendo acesso a estas informações, repassa também a outras pessoas que tenham pets e estejam preocupados com esse período.

Caso tenhamos alguma novidade ou mudança em relação ao pets e o Coronavírus, vamos atualizar este artigo.

Leia também: O Que Fazer Para Que Seu Cachorro Viva Mais

meu-pet-pegou-coronavirus-vou-pegar-tambem

Coronavírus: Uma Pessoa Infectada Pode Manter Contato com Seu Pet?

Coronavírus: Uma Pessoa Infectada Pode Manter Contato com Seu Pet? Esta é uma das muitas dúvidas em relação ao cuidado com os animais de estimação, a possibilidade de infecção do pet ser causada por uma pessoa infectada. Veja o que descobrimos neste artigo.

A propagação do novo coronavírus chegou ao Brasil e está fazendo com que as pessoas deixem de fazer as suas atividades regularmente, cumprindo períodos de quarentena em nossas casas.

Só que, quem tem pets precisa ter cuidado redobrado, afinal apesar de ainda não haver indícios de que eles contraíram a doença, a situação pode mudar conforme o avanço da pandemia.

Surgem novas dúvidas diárias em relação a propagação e formas de conter o novo coronavírus.

Cachorros e gatos também precisam ser cuidados, pois as pesquisas que estão sendo feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ainda não decretaram informações precisas de se os pets estão imunes a estas doenças.

Inclusive existe muita diferença do “Coronavírus canino/felino” e do COVID-19 humano.

Pets Podem Ficar Doentes ou Até Transmitir Coronavírus?

Até o momento não há nenhuma evidência de surto de contágio do novo coronavírus entre pets, apesar de um caso ter sido registrado de forma leve, em Hong Kong.

Estudos estão sendo feitos para entender como o organismo dos pets reagem contra essa infecção, sendo constantemente monitorados por profissionais especialistas em animais.

Uma Pessoa Infectada Pode Manter Contato com Seu Pet?

A orientação da Organização mundial de saúde (OMS) é que pessoas que estejam infectadas com o COVID-19 evitem o contato próximo com animais de estimação.

Ainda não se há informações de como combater o novo vírus e o período de testes para vacinas ainda está em estágio inicial.

Se isso não for possível, não esqueça de lavar bem as mãos após qualquer tipo de contato com os pets.

Cuidados de Higiene Mais Recomendados

Até mesmo as pessoas com sistema imunológico mais resistente não estão livres de contrair o coronavírus, incluindo jovens.

As medidas básicas de higiene com os animais e também de lavar as mãos com álcool e gel devem permanecer até a pandemia ser controlada.

Evite beijar e lamber os pets, além de compartilhar qualquer tipo de alimento a eles. Nesse momento é mais importante ainda que você mantenha uma alimentação restritiva a eles.

Cuidados Para se Tomar Durante Passeios

Segundo as recomendações passadas por veterinários, locais com grande fluxo de pessoas e outros animais devem ser evitados, como a ida a parques abertos por exemplo. Nesse momento assim como você deve ficar em casa, mantenha os seus animais isolados de contatos com outros bichos e pessoas.

Você pode até deixá-los brincando pelo pátio de sua casa, mas não muito além disso.

Há Casos Conhecidos de COVID-19 em Animais?

Somente um caso em Hong Kong, país que é vizinho da China, foi relatado de COVID-19 em animais.

A infecção foi leve neste caso, porém os cuidados devem ser tomados mesmo assim.

Autoridades dizem que esse caso não é suficiente para afirmar que cachorros ou outros animais de estimação fiquem doentes ou tenham papel significativo na disseminação do vírus.

Portanto que o mais importante de tudo é seguir recomendações dadas pelo Governo do seu estado, evitando a aglomeração de pessoas e também de levar o seu animal para passeios que nesse momento são desnecessários.

meu-pet-pode-pegar-coronavirus-animais-de-estimacao

Meu Pet Pegou Coronavírus, Vou Pegar Também?

Meu pet pegou Coronavírus, vou pegar também? Quais as diferenças dos sintomas? São muitas as dúvidas que surgem quanto à possibilidade de os pets também pegarem Coronavírus. Mas existe uma diferença entre o COVID-19 e a forma canina e felina do Coronavírus (Coronavirose). Confira…

O mundo está cada vez mais assustado e conscientizado quanto a essa nova pandemia, o COVID-19 que começou o surto pela China, chegando rapidamente a Europa e atingindo principalmente a Itália e agora com fortes impactos no Brasil também.

É muito importante que você saiba a relação dos humanos com os animais domésticos nesse momento.

Vimos recentemente comunicados de médicos veterinários chineses constatando que um cachorro de lá havia contraído de forma leve o novo Coronavírus (COVID-19).

A epidemia começou na cidade de Wuhan, onde vimos vários cães e gatos que moravam nas ruas sendo brutalmente assassinados, sem que o povo tivesse tido o mínimo de compaixão com estes animais.

Coronavirose é Diferente do COVID-19

A “Coronavirose” é uma doença que pode ser comum entre cães e gatos.

Ela não pode ser transmitida aos humanos pelos pets, mas apenas entre os pets mesmo, através da eliminação e contato com as suas fezes.

Os sintomas são parecidos ao da parvovirose, que é a decorrência de um vomito seguido de sangue.

O vírus ataca o organismo provocando até mesmo gastroenterite hemorrágica.

Então, fique tranquilo, a forma canina ou felina do Coronavírus não afeta humanos, porém todo cuidado é necessário e nunca é demais se prevenir e manter a higiene.

Sintomas e o que sabemos até agora sobre COVID-19

Já são quase 200 mil pessoas infectadas no mundo todo, e barrar o vírus não é uma tarefa nada fácil, afinal o contato por mucosas já é sim fator para passar a transmissão de uma pessoa a outra.

O COVID-19 foi descoberto em dezembro de 2019 na província de Hebei, na China.

A ligação que se tem é que um médico local que posteriormente tentou informar sobre a possível pandemia, porém as autoridades chinesas reprimiram e nesse ponto tivemos um atraso no combate da pandemia, que poderia ter sido freado em terras orientais.

Mesmo pessoas que não tem contatos com animais e que não fazem de sua alimentação o uso de carnes por exemplo, acabaram se infectando com o novo vírus.

Qual o potencial de contaminação?

O vírus pode ser transmitido através de vias respiratórias, sendo transmitido pelas secreções respiratórias. Quando o indivíduo falar ou respirar, ele irá expelir gotículas que instantaneamente podem ser transmitidas a outras pessoas.

O potencial de doenças respiratórias é ainda maior em pessoas que já são idosas ou que tem quadros agravantes de asma e diabetes.

Porém vale ressaltar que nenhum grupo está imune ao Coronavírus.

Os principais sintomas e como podem progredir?

Os primeiros sintomas podem lembrar uma nova gripe como tosse, dificuldade para respirar, garganta e acompanhada também de febre.

É muito semelhante como qualquer outra virose, lembrando um pouco do que aconteceu com o surte de Influenza H1N1.

Mas os problemas começam a ficar mais graves quando os indivíduos começam a apresentar problemas ainda mais agudos como falta de respiração e é nesse momento que os pacientes irão precisar de ventilação mecânica.

O que precisamos pensar até antes mesmo do que os nossos pets, é como um país com um sistema de saúde tão precário irá combater essa pandemia se ela se alarmar?

Logo, é imperativo, cuidar-se, manter sempre a higiene tanto sua quanto de seu pet e isolar-se em caso de suspeita de infecção. Se os sintomas se agravarem, procure um médico rapidamente!

Você vai gostar também: Importante: Confira a Lista de Alimentos Proibidos para Cães